domingo, 28 de setembro de 2008

Um 2008 não planejado

Assim como nem tudo que planejamos acontece, coisas que não planejávamos ou sequer imaginávamos a possibilidade acontecem.
Começo meu post com essa frase meio confusa, mas, totalmente verdadeira.

Muitas coisas nesse meu ano não foram planejadas, e do começo até agora, em seu finalzinho, ele só me tem maravilhado com boas surpresas. A última delas foi até agora a melhor de todas, a que iluminou por completo um ano de 2008 excelente. Mas convém primeiro contar as primeiras.

A priori, o ano de verdade começou em fevereiro. Após sair de um relacionamento ruim, eu esperava um ano igual a 2007: solitário e silencioso. E não é que eu me enganei completamente?
A primeira boa surpresa foi o retorno da minha criatividade e do meu ofício de escrever. Sim, sim, eu tinha um blog ano passado, mas não mais conseguia realmente escrever com inspiração. Só esse ano foram dez contos, e o resultado de um deles eu já contei pra vocês. Na família houve uma sucessão de aproximações e conquistas, notícias distantes pra lá de boas e até um casamento.
Agora, foi no colégio que tantas coisas aconteceram. Foi esse ano, após 2 anos de poucos sorrisos e amizades, que eu realmente voltei a criar, manter e cultivar laços de amizade com as pessoas ao redor. Foi com professores bons - esses já foram embora - e com amigos inesquecíveis que eu passei, até a data de hoje desse ano, momentos pra lá de divertidos num colégio pra lá de chato. Talvez isso não signifique tanto pra você, leitor. Mas acredite, pra mim, foi uma mudança radical.
Outras coisas nesse âmbito aconteceram, incluindo mudanças de pensamento, de destino, de curso de vestibular, de gostos pessoais, e por aí vai.




Nada mais a declarar.

Boa semana!

Um comentário:

Davi disse...

que bom que alguem ta aproveitando.
minha cabeça destruiu um ano que deveria ter sido bom.